O Desabafo do Diabo – André Luiz Gadelha

O DESABAFO DO DIABO

Estava o diabo sentado à beira de uma praia, contemplando o vai e vem das águas do mar. No semblante, havia a tristeza. Nos pensamentos, a procura de explicações. No coração, o sentimento de injustiça.

Foi quando Jesus aproximou-se:

– Irmãozinho, o que trazes aqui a contemplar uma das belezas do Nosso Pai?

O diabo, levantando os olhos para responder, diz:

– Estou pensando. Pensando nas injustiças que sofro.

Jesus prossegue:

– Que injustiças? Fizeram-te algum mal?

O diabo responde:

– São as pessoas, Jesus. Elas são injustas. Pelo menos, comigo.

Jesus, intencionando dialogar para aliviar a tristeza do irmão, pede que explique o que está acontecendo. O diabo, então, explica:

– Houve um dia em que um homem, levado pela embriaguez, surrou a esposa e os filhos. Os vizinhos escutaram a gritaria e chamaram a polícia que o levou preso em flagrante. Agora, na prisão, passados os efeitos do álcool, fica afirmando que a culpa do seu vício pela bebida é minha. Como, se quem tem a fraqueza pela bebida é ele? Se ele tem consciência disso, porque procura pelos bares?

– Noutra ocasião, uma mulher foi flagrada em adultério pelo marido. Foi a maior confusão, com direito a socos e ponta pés. O ocorrido caiu na boca do povo e a mulher passou a ser humilhada pelos vizinhos. Passou a ser motivo de chacota por todos. Ela foi quem procurou pelo homem que dizia não resistir. Ela ajudou a organizar todos os encontros até o dia da descoberta. No entanto, para os parentes, diz que a culpa é minha. Que sou eu quem a levou a fazer essa bobagem.

– Um jovem tomou a infeliz decisão de mergulhar no mundo das drogas, envolvendo-se a ponto de roubar as coisas de casa. Ao chegar ao fundo do poço, pediu socorro à mãe que o levou a um tratamento que o salvou. Hoje, na igreja que o ajudou a sair daquela infelicidade, diz que fui eu que o levei para essa vida, sendo que foi ele quem procurou por isso.

– E assim, vou ouvindo as mais diversas acusações.

– Jesus, eu sei que não sou flor que se cheire, mas a tudo que acontece imputam a mim a autoria.

– É ou não é injustiça?

Jesus, sentado ao lado do diabo desde que ele começou a desabafar, toma a palavra:

– É meu irmão. Realmente existe muita injustiça. Mas, parte disso é sua culpa mesmo.

– Você mesmo admite que comete erros. Assim, muitos o escolhem para transferir a culpa. Tenho a certeza de que, quando começares a seguir o caminho das coisas certas, isso cessará. Até lá, meu irmão, tenha paciência.

As pessoas possuem um péssimo hábito de não assumir por aquilo que fazem. Quando alguém resolve seguir o caminho do erro, sem dúvida a decisão foi dela. Logo, a culpa por tudo o que vier dessa decisão infeliz é dela, também.

Mas, o mau entendimento das Leis do Nosso Pai aliado á vergonha que atinge a muitos, fazem com que não assumam a culpa pelo que fazem. Então, transferem a culpa a ti.

Decida por trilhar o caminho correto. O caminho que o Nosso Pai tanto que deseja que todos nós trilhemos. Verás a que as acusações não mais te atingirão.

E, por enquanto, paciência, pois todos erram. Mas, assumir é para poucos. Muito poucos mesmo.

Que Jesus continue nos abençoando

Duque de Caxias, 21 de Julho de 2016.

2 comentários sobre “O Desabafo do Diabo – André Luiz Gadelha

Obrigado pela visita! Deixe seu comentário aqui! Indique o Mensagens Espíritas a um amigo! Muita paz

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s