Indicação de livro “O dia depois que você se foi” de Eliton Oliveira

Contato com o autor Eliton Oliveira: <eliton.oliveira.redator@gmail.com>

Júlia tem 20 anos. Ela está sem memória e acorda em um hospital psiquiátrico.
Não compreende as cicatrizes em seus braços e nem por onde andam seus pais.
Com o auxílio de seu psiquiatra ela vai desvendando sua história, numa viagem através de lembranças esquecidas em busca de respostas… isso mudará sua vida para sempre!

Um belíssimo livro escrito por Eliton Oliveira. Pedidos pelo número

Cel e Whatsapp.: 44 9962-9657

ARTIGOS – Veja quando puder a edição deste domingo da revista O CONSOLADOR.

Boa noite.
Veja na internet, quando puder, a edição deste domingo, dia 19, da revista O CONSOLADOR, cujos principais destaques vão abaixo discriminados. Se puder divulgá-los, isso será ótimo e desde já agradecemos.
Uma ótima semana e forte abraço para você e os seus.
Astolfo O. de Oliveira Filho

Destaques da edição 423

Eis o link que remete à edição 423, de 19 de julho, da revista O CONSOLADOR:
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/principal.html

Confira o que ocorre nesta semana no movimento espírita brasileiro.
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/movimentoespiritabrasileiro.html

Anote e acompanhe os eventos espíritas internacionais desta semana.
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/oespiritismoemoutrospaises.html

João Batista de Mendonça, mineiro radicado em Brasília (DF), é o nosso entrevistado.
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/entrevista.html

Hugo A. Novaes é o autor do Especial “A imortalidade do Espírito e a reencarnação”.
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/especial.html

Divaldo Franco ministrou em Novo Hamburgo (RS) o seminário “Compromissos de Amor”.
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/especial2.html

“Arthur Bernardes, mais um companheiro que partiu” é o título do nosso editorial.
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/editorial.html

Iniciamos neste número o estudo do livro “O que é o Espiritismo”, de Allan Kardec.
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/cartaaoleitor.html

Qual foi um dos primeiros resultados obtidos por Allan Kardec em suas observações?
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/eoak.html

Que deve fazer o alcoólatra que deseja, de fato, curar-se do alcoolismo?
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/oespiritismoresponde.html

Que atitude tomar quando alguém parece tombar em questões ligadas ao sexo?
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/classicosdoespiritismo.html

Calderaro adverte: “Não há morte libertadora sem existência edificante.”
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/correiomediunico.html

De “Manika…” a “Três Solteirões e um bebê”, o Espiritismo é assunto nas
telas do cinema. (Altamirando Carneiro)
http://goo.gl/aCVgka

Diamantino de Bártolo: “O prazer da escrita.”
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/diamantino_bartolo.html

O que os Espíritos nos dizem a respeito das profecias de Nostradamus?
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/cartas.html

“Trabalhar incessantemente é dever. Servir é elevar-se.” (Emmanuel)
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/emmanuel.html

Pessoas alcoolizadas podem participar das reuniões doutrinárias?
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/estudandoaserieandreluiz.html

“Encontro programado.” (Jane Martins Vilela)
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/jane_vilela.html

José Reis Chaves: “Qual Cristianismo é o verdadeiro: o dogmático ou o evangélico?”
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/jose_reis.html

O triunfo do mal apenas é possível quando com ele as pessoas sintonizam?
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/estudandomanoelphilomeno.html

Disseram a Chico Xavier que o Evangelho está ultrapassado. Veja sua resposta.
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/umminutocomchico.html

Afrodescendente não tem hífen. E afro-brasileiro, afro-cubano, afro-baiano?
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/questoesvernaculas.html

“O dízimo e a Casa Espírita.” (Leda Maria Flaborea)
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/leda_maria.html

Rogério Coelho: “A cegueira do farisaísmo.”
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/rogerio_coelho.html

Que significa: “Kaj tiam mi konfesos al ili: Mi neniam konis vin; foriĝu de mi, vi farantoj de maljusteco”?
http://goo.gl/UtKrJn

Chegando a sua casa, Caio vinha pensativo. Ouvira um colega dizer que o dinheiro é maldito e ficou preocupado. (Meimei)
http://goo.gl/JfVFf5

O Bota fora de Nhô Chico, segundo a visão do poeta Cornélio Pires.
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/joias_da_poesia_comtemporanea.html

“Importância de Jesus na atualidade.” (Wagner Ideali)
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/wagner_ideali.html

Wellington Balbo: “Pena de morte. Mais um brasileiro é executado na Indonésia.”
http://www.oconsolador.com.br/ano9/423/wellington_balbo.html

*

Visite, quando puder:

A PRIMEIRA PEDRA

A PRIMEIRA PEDRA

Há, sim, muitos companheiros errados.

Ninguém nega.

Esse, que te protegia a confiança, desabou, à maneira de tronco pesado, sobre a plantação, ainda frágil, de tua fé.

O outro, que te parecia invulnerável no desassombro, acovardou-se e fugiu.

Conheceste os que pregavam generosidade, agarrando-se à avareza, e notaste os que falavam em virtude, a tombarem no vício.

Situavas a fonte do consolo em vários amigos, que acabaram no desespero e recolhias orientações de outros tantos, que se afundaram na corrente das sombras, quais barcos a matroca.

Em muitos casos, trocaste entusiasmo por desalento e admiração por repugnância.

Diante de semelhantes problemas, é natural te sintas entre a mágoa e a revolta.

No entanto, entra no santuário de ti mesmo procurando compreender a nossa obrigação de auxiliar e servir, e reflete nas exigências de evolução.

Coloca-te no lugar da criatura em dificuldade e enumera quantas vezes tens sido providencialmente auxiliado, para não caíres em tentação.

Medita nas horas em que os pensamentos infelizes te dominam a alma; nos momentos em que tropeças e cais; nas ocasiões em que te enganas e sofres; nos instantes em que lastimas as faltas que não desejarias cometer; e se te sentes longe da possibilidade de errar e integralmente livre de toda culpa, poderás, então, ouvir, de novo, a lição de Jesus e atirar a primeira pedra.

(Francisco Cândido Xavier/Emmanuel)

AMARÁS SERVINDO

AMARÁS SERVINDO

Amarás servindo.
Ainda quando escutes alusões em torno da suposta decadência dos valores humanos, exaltando as forças das trevas, farás da própria alma lâmpada acesa para o caminho.
Mesmo quando a ambição e o orgulho te golpeiem de suspeitas e de rancores o espírito desprevenido, amarás servindo sempre.
Quando alguém te aponte os males do mundo, lembrar-te-ás dos que te suportaram as fraquezas da infância, dos que te auxiliaram a pronunciar a primeira oração, dos que te encorajaram os ideais de bondade no nascedouro, e daqueles outros que partiram da Terra, abençoando-te o nome, depois de repetidos exemplos de sacrifício para que pudesses livremente viver. Recordarás os benfeitores anônimos que te deram entendimento e esperança, prosseguindo fiel ao apostolado do amor e serviço que te legaram…
Para isso, não te deterás na superfície das palavras.
Colocar-te-ás na posição dos que sofrem, a fim de que faças por eles tudo aquilo que desejarias se te fizesse nas mesmas circunstâncias.
Ante as vítimas da penúria, imagina o que seria de ti nos refúgios de ninguém, sob a ventania da noite, carregando o corpo exausto e dolorido a que o pão mendigado não forneceu suficiente alimentação; renteando com os doentes desamparados, reflete quanto te doeria o abandono sob o guante da enfermidade, sem a presença sequer de um amigo para minorar-te o peso da angústia; à frente das crianças despejadas na rua, pensa nos filhos amados que aconchegas ao peito, e mentaliza o reconhecimento que experimentarias por alguém que os socorresse se estivessem desvalidos na via pública; e, perante os irmãos caídos em criminalidade, avalia o suplício oculto que te rasgarias entranhas da consciência, se ocupasses o lugar deles, e medita no agradecimento que passarias a consagrar aos que te perdoassem os erros, escorando-te o passo, das sombras para a luz.
Ainda mesmo quando te vejas absolutamente a sós, no trabalho de bem, sob a zombaria dos que se tresmalham temporariamente no nevoeiro da negação e do egoísmo, não esmorecerás. Crendo na misericórdia da Providência Divina e nas infinitas possibilidades de renovação do homem, seguirás Jesus, o Mestre e Senhor, que, entre a humildade e a abnegação, nos ensinou a todos que o amor e o serviço ao próximo são as únicas forças capazes de sublimar a inteligência para que o Reino de Deus se estabeleça em definitivo nos domínios do coração.

(Francisco Cândido Xavier por Emmanuel. In: Alma e Coração)